X I L Í K S

Quando eu te vi no palco eu quase morri
De amor, de emoção

De tesão, frenesi
Pensei comigo: Meu Deus, como eu quero tá ali 
Causar impacto, beber coca e uísque
Quando o Sol levantar 
E o dia se erguer, se entregar
Que só exista eu
Depois no seu camarim
Você diz: senta aqui
Falou de filosofia, de política e beats
Vivo em caos com minha arte, 
Eu não quero palpites 
Puro talento, arrogância 
Em meio a xilíks 
Quando o Sol levantar
E o dia se erguer, se entregar 
Que só exista eu 
Eu te entendo e eu te amo mesmo assim
Não é fácil ser um astro como és
E eu te juro, não te julgo
E quando a idade chegar mais perto de ti
Estarei lá pra te aplaudir
Onde estiver e como estiver